Mantenha-se atento as fraudes online em tempo de quarentena

fraude onlineO Dia Mundial dos Direitos do Consumidor celebrou-se recentemente no dia 15 de março. Desta feita, viemos trazer uma mensagem de alerta para todos que estão a viver este período de quarentena.

Se pensa que só cai nestes golpes quem tem pouca ou nenhuma instrução ou quem é ingénuo, não se deixe enganar.

A internet é um mundo infinito para atividades fraudulentas contra os cidadãos, e um campo fértil para os burlões de toda a espécie.

Sabendo-se que as vendas através de lojas virtuais estão sempre a aumentar e atualmente devido ao período pandémico que estamos a viver, que nos impede de irmos a lojas e centros comerciais, trouxemos aqui alguns tipos de burlas mais usadas no meio digital como também alguns dos cuidados que os compradores online devem ter:

fraudes onlineTipos de fraudes mais usuais

Catfishing – técnica em que um burlão usando uma falsa identidade procura atrair a sua vítima e depois de ganhar a sua confiança extorquir-lhe dinheiro ou o levar a cometer um crime. Os pedidos são de variado tipo. 

Os mais frequentes incluem: adiantamento de dinheiro contra uma herança a receber, auxílio para sair de um país em conflito armado, apoio a causa nobre, pedido para compra de medicamentos ou tratamento médico, etc.

Golpe do romance (romance scam) – usando uma identidade atrativa, mas falsa o criminoso procura atrair a sua vítima a um encontro, muitas vezes noutro país, ou pedir-lhe dinheiro para poder comprar a passagem para viajar até ao seu encontro . Outra modalidade é procurar casar por procuração sem nunca se conhecerem.

Phishing – aqui os delinquentes estendem a sua rede por forma a obter dados pessoais, como passaportes, número da segurança social, fotografias, códigos de acesso a contas, PIN e número de cartões, para depois os usar.

As formas mais usuais são a cópia e redireccionamento de páginas da internet, fazendo a vítima pensar que está no habitual site das finanças, do banco, ou da companhia de seguros, o que a leva a disponibilizar os seus dados. 

Muitos destes esquemas são praticados em larga escala por organizações já muito estruturadas e experientes. Conhecem bem a psicologia das potenciais vítimas, as objeções e as defesas que usamos e desenvolveram os argumentos e as técnicas mais adequadas para enganar.

internet seguraComportamento cuidadoso a adotar

Visualizar certificado ssl – O certificado SSL (Secure Sockets Layer) é a tecnologia de segurança padrão para estabelecer um ligação encriptada entre um servidor web e um browser. Este ligação garante que todos os dados transmitidos entre o servidor web e browsers permaneçam privados e não sejam comprometidos. O SSL é um padrão da indústria e é usado por milhões de sites na protceção das suas transações on-line com seus clientes.

Não clique, escreva – Digite sempre o endereço para o site respectivo, assim evitando destinos falsos ou indesejáveis.

Desconfie de pechinchas e de fretes grátis – Antes de comprar, informe-se sobre a garantia do produto, compare qualidade e preços, qual a moeda da operação, o valor da respetiva conversão cambial, assegurando-se de estar ou não ainda sujeito a impostos e a acréscimos de transporte.

Resista a pressões do vendedor – Estes procuram fragilidades demonstradas pelos clientes, por exemplo, muito interesse no produto e urgência na obtenção. Nos leilões cuidado com licitações fictícias com objetivos inflacionários do preço e do número de interessados.

Use preferencialmente cartão de crédito – Prefira pagar com este meio de pagamento” é mais fácil cancelar a compra e identificar o vendedor no caso de ter de recorrer aos tribunais. Evite o pagamento através de sistemas de remessa de dinheiro, de comprovativo meramente numérico e/ou que não obrigue à identificação do destinatário.

Reduza os riscos de fraude – Tenha cuidado ao divulgar dados pessoais e de contas bancárias. Caso faça frequentes compras online, obtenha um cartão de crédito de valor limitado ou específico para a situação em concreto, ou use sistemas de NET/pagamento que limitam os riscos.

reclamaçãoE onde posso fazer uma reclamação?

A nível europeuplataforma de Resolução de Litígios em Linha quer facilitar a resolução de conflitos entre consumidores e comerciantes fora dos tribunais, sempre que os bens ou serviços são adquiridos online. 

Esta plataforma da Comissão Europeia garante que cada reclamação é tratada por uma entidade de resolução independente.

A nível nacional sempre que tenha uma reclamação relacionada com compras online, também pode recorrer aos meios nacionais para a resolver. A ferramenta estatal para fazer valer os seus direitos é a Direção Geral do ConsumidorEsta entidade presta atendimento telefónico a pessoas singulares através do telefone 213 847 483.

 Na internet se os canais tradicionais não estão a funcionar, a sua solução pode passar pelo Portal da Queixa. A maior rede social de consumidores afirma ser um canal isento e de referência na internet para a partilha de experiências, soluções e informação em matéria de consumo.

O que achou deste conteúdo? Deixe o seu comentário e partilhe nas redes sociais.


Deixe uma resposta